O cuidado está no nosso DNA


Exames

Confira a lista de exames que o laboratório Bom Partor oferece para você.
Clique sobre o nome exame e veja as especificidades e instruções para realizar a coleta.


Nome:
INIBINA B

Palavra-chave:
INIBINA B

Material:
Soro

Instruções:
TEMPO DE JEJUM
- Jejum obrigatório de 8 horas
- Intervalo entre mamadas para lactentes.

Comentário:
A Inibina B pertence à superfamília dos hormônios glicoprotéicos próximos do TGF-ß (transforming growth factor-ß). A origem deste hormônio peptídico é gonadal e sua ação inibidora sobre a síntese do FSH já era suspeitada desde 1932. São heterodímeros de 32 kDa, formados na espécie humana, a partir de uma subunidade alfa ligada por pontes S-S a uma unidade ßA (Inibina A) ou ßB (Inibina B) que diferem entre si por apenas um único aminoácido. Em mulheres com ovulação normal, a hipófise responde à ação da GnRH hipotalâmica (gonadorrelina) produzindo primeiro o FSH e depois o LH. Esses dois hormônios, em conjunto com o estradiol e a progesterona ajudam a regular o ciclo menstrual. O FSH é crucial como estimulador da foliculogênese e sua concentração é controlada por um mecanismo de retroalimentação negativa. Esse mecanismo funciona através da produção de um hormônio peptídico chamado Inibina B pelas células da granulosa do folículo em desenvolvimento que vai, então, inibir a produção de FSH na hipófise. A Inibina B é, portanto, um excelente marcador do desenvolvimento folicular e baixas concentrações são potencialmente indicativas do início da menopausa. No homem, a fonte primária de Inibina B são as células testiculares de Sertoli. Este teste tem sido usado em criptorquidia, genitália ambígua e em anormalidades da espermatogênese.Interpretação:AUMENTO: puberdade, S. de hiperestimulação dos ovários, S. dos ovários policísticos (S. deStein-Leventhal), tumor das células da granulosa do ovário.DIMINUIÇÃO: menopausa, criptorquidia, hipo e azoospermia.


Entre em contato e agende seu exame